Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 1, 2016

História de quem foge e de quem fica, de Elena Ferrante

Imagem
Por Pedro Fernandes


A grandiosidade de um escritor encontra-se na capacidade de falar sempre sobre a mesma coisa sem nunca deixar de parecer ao leitor que é a primeira vez que fala sobre. Assim, não resta dúvida de que Elena Ferrante filia-se à grande tradição do romance como a interessada em, no âmbito da literatura italiana, repensar os estatutos sobre a mulher, e no âmbito universal, contribuir para o debate sobre diversos conceitos e lugares inaugurados e sedimentados pelo feminismo. 
No terceiro volume que integra a série napolitana – ou no romance cuja estrutura deve ao buildungsroman, tipo em que se expõe de forma pormenorizada o processo de desenvolvimento físico, moral, psicológico, estético, social ou político de um sujeito desde sua tenra idade – os temas são os mesmos de quando começamos acompanhar sobre a vida de Lenu, alterego da romancista, e Lila, o outro de Lenu: as maneiras diversas de encarar a realidade e os desafios por ela impostos, o embate nas relações amorosas…