Postagens

Mostrando postagens de Novembro 27, 2014

Promoção O nome Murilo Mendes

Imagem
Conforme publicamos matéria no blog, este ano, a obra de Murilo Mendes passa por uma primorosa reedição pela Cosac Naify. O Letras sorteia entre amigos um exemplar da luxuosa antologia ora publicada. Trata-se de uma compilação inédita de poemas selecionados por Júlio Castañon Guimarães, da Fundação Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro, e Murilo Marcondes de Moura, professor de Literatura Brasileira na Universidade de São Paulo. A edição em capa dura traz, além dos poemas, um caderno com 18 imagens coloridas do autor mais um CD com gravações de 1955 em que Murilo Mendes lê oito de seus poemas. Para participar leia atentamente o regulamento e veja o que necessário fazer:
1. Partilhar essa imagem no modo público; 2. Inscrever-se na aba "Promoções" aqui; 3. Deixar um comentário na postagem no Facebook convidando três amigos para participar da promoção.

O sorteio só é válido para amigos do Brasil. Será realizado através da ferramenta sorteie.me no próximo dia 04/12. Os que não…

Walt Whitman e suas "Folhas de relva"

Imagem
“Eu celebro o eu, num canto de mim mesmo, / E aquilo que eu presumir também presumirás”. E um novo mundo se abriu com esses versos de “Canção de mim mesmo”. 159 anos separam esse começo do livro Folhas de relva, que Walt Whitman terminará em 1892, depois de nove edições e um total acumulado de 389 poemas. Uma obra-mestra que no Brasil circula em pelo menos três versões diferentes. A obra que consagrou Whitman poeta indispensável a todo leitor, embora, tenha se exercitado noutras formas de escrita, como o famoso diário que levou consigo quando enfermeiro de campanha durante a Guerra Civil dos Estados Unidos.
Trinta e três anos tardou Whitman em completar a “autobiografia de todo mundo”, como disse Gertrude Stein. Uma epopeia do estadunidense e da vida íntima, imaginada e pública, que se apresenta plena de realidade e premonição. Levou seus leitores ao reencontro de si mesmos. E se converteu num guia que abriria inusitadas e novas rotas literárias para poesia universal.
Autoproclamando…