Postagens

Mostrando postagens de Março 29, 2013

Poeta en Nueva York tal qual García Lorca o concebeu

Imagem
Há dois dias noticiamos na página do Letras no Facebook: "Poeta en Nueva York será editado tal qual queria Federico García Lorca. A matéria a seguir esboça o itinerário desse livro e qual a importância do gesto que se cumpre no início do mês de abril".

Quando Federico García Lorca foi, na véspera do dia 13 de julho de 1936, ao encontro de José Bergamín e não o encontrou, lhe deixou um bilhete: “Estive para lhe ver e creio que voltarei amanhã.” Amanhã nunca houve.O poeta partiu para Granada poucos dias antes que se instalara a guerra, crente, inocente, de que aí se encontraria mais seguro.
O que ele deixou ao seu editor sobre a mesa na redação da revista Cruz y Raya foi um original com manuscritos e datilografias, ordenado por partes e estruturado em 35 poemas e 10 seções do que acabaria sendo uma obra-prima que mudaria para sempre a literatura até então produzida: Poeta en Nueva York. O resto da história é conhecido: o original passou por toda sorte de vicissitudes e nunca, …