Postagens

Mostrando postagens de Agosto 15, 2012

Um inventário imparcial dos bens de Gustave Flaubert

Imagem
Por Joanna Neborsky


Catalogado por M. Lemoel em 20 de Maio de 1880, doze dias após a morte do escritor.
No quarto do primeiro andar:
chapéu panamá
chapéu alto
lenço vermelho de seda  5 pares de luvas
19 camisas
2 robes
5 waistcoasts 
7 bengalas
tabaco jar
dois pares de botas
Na sala de jantar:
35 taças de champanhe
48 pratos de jantar em porcelana jantar
uma pintura representando Napoleão
um relógio de bolso com detalhes em ouro e gravado com as iniciais 'GF'
uma corrente de ouro
um anel de sinete de ouro com pedra quadrada
uma colher de prata e duas forquilhas marcado 'N flaubert'
5 oyster- facas com punhos pretos e lâminas de prata
No quarto de estudo no primeiro andar:
Gravura em quadro madeira de carvalho representando A tentação de Santo Antão por Callot
relógio de mármore com figuras de bronze, o nome do fabricante 'Destigny' gravado na ligação
reprodução fotográfica de pintura intitulada Visions 
matriz que consiste em lanças, flechas, bandolim, cilindro Basque…

103 anos de uma tragédia

Imagem
Em 1905, Euclides da Cunha sai em viagem para a Amazônia como chefe da Comissão Brasileira de Reconhecimento do Alto Purus. Lá, permanece pelo menos um ano, enfrentando todas as circunstâncias perigosas numa região totalmente inóspita. 
No Rio de Janeiro, sua mulher Anna Emílio Ribeiro, com quem se casou em 1890, lhe trai com um jovem militar, dezessete anos mais jovem. O escritor teve com ela cinco filhos, sendo que, o quinto deu-lhe para ter suspeitas de que Anna já o traía: o menino era louro, louro filho de duas pessoas morenas. No ano seguinte, o escritor volta da empreitada no Norte, muito debilitado pelos efeitos da malária. 
Com a vida familiar já destruída, depois de uma longa discussão travada na noite de 14 de agosto de 1909, a mulher abandona a casa onde moravam, em Copacabana, e vai com os filhos hospedar-se na casa de seu amante no bairro da Piedade. Na manhã seguinte, depois de descobrir que ela não dormira em casa, Euclides sai até à casa de Dilermando Assis e seu irm…