quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Lançamento de "50 poemas escolhidos pelo autor", de José Inácio Vieira de Melo


José Inácio Vieira de Melo. Poeta da nova safra dos brasileiros que tem hoje carreira ascendente. Foto: Alice Santos.

Há nomes que topamos por aí e damos a seguir. Quanto aos artistas conhecíamos eles de ouvir falar ou de dá de cara com suas obras – no caso dos escritores, com seus livros. Hoje, as relações ainda permanecem quase que nesse ponto, mas podem tomar uma direção oposta: conhecermos o autor e só depois conhecermos a sua obra. Pois bem, tenho um rol de nomes que se fixam nesse itinerário contrário. Alguns, consigo até seguir com leituras e comentários. Outros vão ficando pelo caminho. Nesse mover-se de nomes descobri, ao acaso das redes sociais (que é esse o espaço ideal para a inversão da ordem comum dos conhecimentos) o nome de José Inácio Vieira de Melo. Inicialmente chamou-me atenção o nome. Esse Vieira de Melo condiz ipsis literis com o sobrenome de minha mãe, que não herdei por pura idolatria paterna pelo nome do seu pai.

José Inácio Vieira de Melo, ao que conheço é poeta (da nova safra de brasileiros) e agitador cultural. Não sei se ele concordaria com o epíteto, mas o fato é que, de onde tenho observado, vejo que o poeta participa ativamente de eventos pro-poesia e organiza até alguns deles e cuida também de alguns projetos na área. Devo citar aqui (não sem um tanto de surpresa) o encontrar-se, outro dia numa livraria aqui de Natal, isso já depois de lido uma entrevista sua no perfil do seu Facebook, com a coletânea Sangue Novo – 21 poetas baianos do século XXI 

Fato é que, agora, no dia 1º de setembro o poeta estará lançando mais um trabalho seu. Da sua obra, o poeta reúne, nessa que será apresentada em Salvador, onde reside atualmente (o poeta é de Alagoas), uma leva de 50 poemas. O livro compõe, desde já, uma antologia com os mais representativos poemas deste poeta que já tem na bibliografia uma leva de cinco livros publicados. 

Conforme alardeia o realise divulgado pelo poeta, a antologia em questão, 50 poemas escolhidos pelo autor é fruto de uma coleção homônima que é conduzida pelo editor e escritor Waldir Ribeiro. Na coleção, já foram publicados nomes como os de Lêdo Ivo, Gilberto Mendonça Teles, Antonio Carlos Secchin – este que como José Inácio, é um dos nomes que fiz o caminho contrário do conhecimento.

O evento que acontecerá no Restaurante Grande Sertão, Rua Adelaide Fernandes, 122, em frente ao Parque Costa Azul e que tem início marcado para às 19h30 contará com a presença do poeta e do crítico Igor Fagundes. Quem estiver em Salvador e se interessa por novidades nesse campo das artes, deve, sim, visitar esse evento, que é mais marco na ascendente carreira do poeta. De longe, fica meu apreço, desde já. 

Acesse aqui e leia um poema do poeta.