Postagens

Mostrando postagens de Julho 18, 2008

Uma visita a intimidade de Oscar Wilde e Lord Alfred

Imagem
“É uma maravilha pensar que o vermelho rosa de seus lábios deve ter sido feito não apenas para a música e o canto mas para a loucura do beijo”

A frase assim solta pode ser atribuída a qualquer um que num momento de paixão aguda pode escrever sobre a pessoa amada. No entanto, tudo muda de figura quando somos dado a conhecer quem é seu autor e para quem foi escrito: Oscar Wilde comentando sua paixão por Alfred. Uma daquelas paixões proibidas que viraram amor e arrastou definitivamente a vida dos envolvidos para outro rumo. No caso do escritor inglês terá cumprido um itinerário de dupla face – deu-lhe sustento para ser quem é hoje Oscar Wilde e lhe deu também a descida de sua vida para o calabouço. Quando a homossexualidade ainda era crime e a perseguição aos gays era mais evidente que hoje, um amor do gênero era mais que transgressor, era também uma condenação.
Wilde conheceu Lord Alfred Douglas em junho de 1891, quando o rapaz tinha 21 anos, mas já era um poeta talentoso.  “Bosie”, c…